quinta-feira, abril 19, 2007

Tão Obvio

Foi naquele frio, foi no manto da tristeza que te encontrei, estavas com a cara tapada por feridas causadas por aquela Guerra de sonhos, no regaço do cansaço, de cabeça encostada, não sabias que naquela tarde sofrida e anunciante de Inverno, ainda trazia mais noticias, das que nos corroem o fígado com o bafo de um simples sussurro, não sabias que a luz seria apagada, que viverias o resto dos teus tempos terrenos na mais dura vida, com o coração aflito, ansioso e cheio de penas, que perderias a noção do azul céu, do amor espontâneo e do sorriso fácil, não sabias do empedernida que te tornaste, quando te deram a noticia simples com o cheiro a leite morno, é uma menina, deixaste cair no chão de imediato o carinho, que tiniu metálico e seco, o cansaço tornou-se ódio, e o fechar de olhos foi imediato, para todo um sempre de cegueira, que cercou a alma de arame farpado, correu o sangue e do sangue fez-se rio, do rio fez-se inferno, e desse inferno fez-se a vida, a que levas nas costas com fétidas memorias, gastas e confusas, grunhes amargura, finges amor, dizes-te grande, mas sabemos, no recôndito do ser, eu e tu, com o manto do universo em pleno segredo, que é apenas fachada, no fim, andas apenas perdida, perdida, perdida…

3 comentários:

Masturbatrix disse...

Isso tá mau!
...e a guerra, o frio, o nevoeiro, tempestades e o raio.. acho que nunca se vão alterar com a paz dos dias de verão ensolarados...

Ódio, óbvio.

puta valente disse...

Boa!

Alguém que perceba, mesmo com a falta de pontuação...

(calma riqueza, tinha que o dizer, os nossos leitores tem de saber que nem sempre as putas estão de acordo ;) )



E escrevo um post dedicado a ti se adivinhares para quem é dirigido este ódio :)



Cordiais saudações

puta arrogante disse...

ok, ok...

claro que se percebe, e para quem te conhece mais obvio ainda se torna...

ja adivinhei o alvo do ódio... antes mesmo de teres colocado aqui a pergunta, agora quero a minha recompensa...quero o meu post :p