terça-feira, dezembro 05, 2006

À Valentia:

Porque

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.
Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello breyner



Porém o coração, feito valente
Na escola da tortura repetida,
E no uso do pensar tornado crente,
Respondeu: Desta altura vejo o Amor!
Viver não foi em vão, se isto é vida,
Nem foi demais o desengano e a dor.

Antero de Quental


Puta Arrogante

1 comentário:

Puta Valente disse...

A valentia vive-se, a todos os instantes, em cada inspiração instintiva que damos, quando sabemos que o ar é envenenado por toda uma mescla de conspurcações, de sadismos, de crueldades...
À valentia que todos carregamos.
Da proxima temos que brindar a isto ;)
Beijinhiiiiiis!