quarta-feira, dezembro 06, 2006

Seduções...


Insinuaste, aproximas-te, permites-me cheirar-te, envolves-me com a tua voz rouca, tocas-me com a ponta dos dedos da tua mão pesada, obviamente cheia de intenções, congela-se-me um arrepio longo na espinha, durante segundos intermináveis, inclinas-te na minha direcção e sussurras-me as tuas fantasias. Faço parte delas, onde somos perfeitos e unos, falas-me de ti, sempre com essa voz saída de cordas vocais envoltas em cristais de mel, com a tua falsa doçura amoleces-me, olhas-me nos olhos e sinto a temperatura a mudar, tornando-se confortável, apetecível... ficamos assim, perdidos um no outro com ideias tão diferentes. Sentes que me tens, sinto que te tenho, estamos garantidos, temos objectivos diferentes.

Cedo-te, inclino-me para ti, permito-te cheirares-me, envolvo-te numa nuvem inebriante de doçura e lasciva na voz e olhar provocador, toco-te com o joelho ao de leve na tua perna, vejo a tua alma estremecer, continuo a prender-te o olhar, a minha mão casual, leve, roça-te o pescoço, cheia de intenções, ainda te envolvo com toda uma névoa que não entendes, sentes medo, desejo, estremeces, arrepias-te, sentas-te, fraquejas, desejas-me, não te controlas e pedes-me mais…


Agora explica-me quem é frágil nesta história.


Puta Valente

7 comentários:

Tom Bailey disse...

Very nice photos but I only speak english. Sorry.

Lunna disse...

Fragilidades... Contorcem-se nas esquinas da etérea sedução...

Seduzimos para estarmos menos sós ou para deixar vazio os poros da pele que transpirou prazer?

Beijo

Puta Valente disse...

Seduzimos para nos sentirmos poderosos, detentores de essências alheias com intuito de as prender ou apenas fruir das mesmas, depois rasgamos a pele com a transpiração do prazer, mudamos e partimos em outras direcções, sem fés, esperaças ou ideologias, apenas com a vontade de mudar de pele novemente...

Creio que é um pouco das duas coisas

beijinhos grandes!

sobre-nada disse...

A verdade da sedução, se é que há alguma, é mesmo a sensação de poder. O desejo, a luxúria, os corpos que se fundem, o orgasmo, os múltiplos... A vitória da natureza sobre a moral e acima de tudo a noção dessa liberdade. Por isso gosto do vosso blog. Beijos

Nuno Martins disse...

Gostei do teu blog. Continua. Fiz bem em ter descoberto ao acaso :)
Beijitos.

Puta Valente disse...

Que sejas bem vindo as jornadas de putas peculiares.

Aparece sempre que te apetecer
Beijo

puta arrogante disse...

Porque é que seduzimos? Uma excelente pergunta.
Concordo com a Valente, acho que a sedução traz poder…mas se depois gostas e não te apetece partir também tens de ceder o poder ao outro, tornando-se a sedução num jogo de equilíbrios…

Seduzimos porque é da nossa natureza, porque gostamos de arriscar, o perigo, a aventura e a novidade (ou não) excitam!