quinta-feira, dezembro 21, 2006

sssh!

Alma...

Sinto-a com espinhos, que me maltratam os sentidos, porque grita, o que quer
Porque não se senta e conversa civilizadamente como toda a gente
Que pretende com o agudo da agonia
Porque me maltrata uivando despautérios em dialetos que desconheço
Porque está ela perturbada
Não a posso chamar pobre, ofende-se
Não me atrevo a numerar-lhe as suas grandiosidades, melindra-se
Não lhe posso pedir segredos, foge
Não me atrevo à negação, ira-se

Praguejas de forma acelarada, não te entendo
Se estás ao meu lado, se és parte de mim
Explica-me o que sinto
Perdoa-me o incauto pensamento
deixa passar o raciocínio
Faz de mim o que quiseres
Deixa-me livre do sofrimento
Porque sabes o que levo dentro
Esticas o ouvido
Ouves o bater do coração medroso
Sabes o que temo
sabes que preciso de ti
Porque me gritas
Nesta noite de silencio...

Puta valente

1 comentário:

puta arrogante disse...

tá lindo!

...mas a minha "bifidez" faz logo duas abordagens ao teu post, a analise séria e reflectiva de alguem que também se sente confusa e perdida, muitas vezes não sabendo o que a própria alma quer.

E a analise tola e frivola que pensou imediatamente que se a tua alma gritava na noite de silencio era porque estava com frio e tentava perceber se o mundo ainda não tinha congelado e respondia.

enfim...
sssh!

puta arrogante