segunda-feira, julho 23, 2007

Num hotel de cinco estrelas, as putas são de luxo

"Não me importa o que tens como tempo, eu pago o que quiseres.
Tira a roupa devagar, deixa cair no chão, depois de te roçar a pele.
Imagina que é a minha língua e arrepia-te de prazer.
Vem até mim...
Não!... Não tires os sapatos, ficam-te bem nua.
Vem...
Deixa-me tocar-te...
És suave e o teu cheiro é doce...
Vou passear a minha mão pela tua nudez, sem pudor, quero ver cada poro da tua pele.
Isso, contorce-te. Estás a gostar?
Os teus olhos dizem que sim...
Deixa-me cheirar os teus caracóis ruivos.
Pensei que fosse pintado... és mesmo ruiva.
Gosto disso.
Não tenhas medo, chega-te mais um pouco... Abre um pouco as pernas... isso!
Gostas dos meus dedos? vista daqui debaixo és linda e o teu cheiro continua doce...
hum...
És salgada...
Isso, geme, puta! estás a gostar?
Não... espera, não te deixes cair, deixa-te estar de pé... afasta mais as pernas!
Oh! És deliciosa!...
Grita! GRITA!
isso...
vem cá... deixa-me penetrar-te...
oh, sim! quente...
Ver...vermelho... gostas
tenho um lenço...vermelo...cetim
vou por no teu...oh! pescoço!

Pego na minha roupa, direita na cadeira, visto-me. Contorno o corpo no chão e a roupa dela... no ar, ainda há o eco dos gemidos, dos gritos e a respiração condensada... mais uma que não resistiu... apertei demais... Mas gostei do ofegante que foi... ruiva fogosa! e adorei o seu último folêgo de vida!

4 comentários:

Abssinto disse...

Ele há amantes caprichosos! bem envolvente.

bj

Masturbatrix disse...

Eu cá concluo apenas que um gajo gosta do sexo com putas ruivas fogosas, em quarto de hotel, apenas uma vez. Não há segunda...

:)

puta arrogante disse...

:) Valente, eu gostei e muito, sabes da minha "simpatia" por tipos que cometem deslizes destes :P

tens mais?
podias fazer uma pequena reunião de textos sobre o assassino de putas, ou moças mais liberais!

Puta disse...

É espantoso como a descrição leva o leitor a apaixona-se pela personagem, pela puta, e nem sequer faz a mínima ideia do final trágico que ao acontecer de forma tão breve que funciona como uma machadada certeira no pescoço de quem lê, criando uma sensação de vácuo interno, o leitor desorienta-se e como que cai na realidade, na sua realidade, não está ninguém ali com ele (ele próprio teve prazer).
Será o leitor, ele próprio, o assassino das putas?!

Puta Obediente