segunda-feira, janeiro 29, 2007

Santa Boémia

Chegou me as mãos através da Clotilde Mamalhuda – para quem não conhece, é a puta reformada que de vez em quando (quando a saúde lhe permite) gosta de perseguir rapazinhos com propostas ilícitas, depois de uma vida inteira a recebe-las acha que chegou a vez dela de ser autora de algumas.
Mas estava eu a dizer que chegou me às mãos informações de mais santas do sub mundo – como eu as gosto de chamar.
Eis o que me foi dado a conhecer:

Foto da Clotilde, ela hoje em dia já não é tão mamalhuda.










Sta. Boémia
Em vida foi uma jovem literada, poetisa, que andava com os seus companheiros de bar em bar, despreocupada da sua vidinha, a divertir-se.
Nunca trabalhou, conseguia o seu sustento para a sua vida desregrada vendendo os poemas que criava na noite.
Leviana e extravagante, portava-se como um homem (não se iludam, era bastante feminina, gostava era da liberdade que só era permitida ao sexo oposto) e sempre foi mal vista no seio da sociedade.
No entanto, ela nunca se importou.
Consta que o seu espírito vagueia ainda hoje nos lugares nocturnos de maior diversão. Desde tabernas a bares, não faz distinções.
Se tens poucas preocupações na vida ou se o que mais gostas de fazer é divertir-te, é provável que esta Santa olhe por ti.
Na próxima rodada dedica lhe um brinde!

Puta Arrogante

4 comentários:

Puta Valente disse...

A santa boémia andou comigo nas aulas de costura, na casa das Zitas, freiras de caridade, como todos esses pinguins alegam ser... Lembro-me que fazia um bordado sem igual, tinha mãos de fada e era menina de boas familias, bem posta e comportada, até que se embeiçou por um dos padres que estavam a terminar o seminário, por lá, iam às missas juntos, todas, não faltavam uma, iam para o confessionário horas a fio, e todos estranhavam que menina tão boazinha tivesse tanto pecado, eu na altura já tinha olho para identificar uma PUTA, a mim não me enganava ela, e ria para mim, sentia orgulho por partilhar o mesmo ar com tamanha personalidade...
A história da Santa Boémia, tem muito, muito mais para contar, mas aqui digo apenas, que o padre não foi para padre, e ela depois de expulsa de casa, teve que fazer pela vida, e mandou o padre pastar!
Um icone para toda a Puta!

Puta Valente disse...

AH!
Tenho a dizer que a Clotilde Mamalhuda era a "Pinguim MOR" vulgo madre superior, uma marafona!

Puta Arrogante disse...

ai a casa das Zitas...se aquelas paredes falassem e contassem tudo o que sabem...Ui!
O mundo tal como o conhecemos ruía!

Maria Ostra disse...

EhEhEh!