sexta-feira, março 23, 2007

Sentida...


Caio na rua…
Nada é mais quente
Acolhe-me a alma, essa pedra que não me conhece
Diluo nessa água sem origem
Misturada com pós de outras solas
Com merdas de outros cães
Com emoções cuspidas de outras bocas
Perco-me por entre essa calçada
Atrai-me esse conforto
Essa temperatura de que tanto senti falta
Ignorada pelo o olhar que nem se perde neste chão
Absorvida por essa terra, que é mãe,
Caída…
Onde me deixaste, naquela esquina


E não voltaste…



Puta Valente


5 comentários:

puta arrogante disse...

às vezes o desconforto sabe bem...

Anónimo disse...

PUTA ORDINÁRIA

Puta Arrogante disse...

Putas somos muitas, mas até agora nenhuma de nós tem o cognome de ordinária.

Puta valente disse...

anonimo_ ninguem te vai lapidar, se te identificares, toda a gente erra nesta vida...

Lunna disse...

Vou sempre ficar deliciada ao ler-te...

Beijo Enorme