quinta-feira, agosto 07, 2008



Deixa-me um bilhete ao partires, onde digas o quanto me amas e me queres ao teu lado. Deixa-me um bilhete ao chegares para que eu não me esqueça que existes. Deixa-me um bilhete no frigorifico, a dizer quantas horas queres gastar na eternidade, ao meu lado, a ler banda desenhada e filmes idiotas. Deixa-me um bilhete com o teu beijo marcado, na minha almofada, e ecreve o teu nome, para não te confudir com outro. Deixa-me um bilhete na porta, para saber que um sétino andar é muito alto, para poder sair pela janela. Deixa-me um bilhete com a minha cor favorita, pode ser que acertes. Deixa-me um bilhete molhado com a água do banho, simplesmente porque sim. Deixa-me um bilhete com o meu nome e a minha identidade, a minha existência, aquela que julgas conhecer. Deixa-me a merda de um bilhete, pode ser que o leia.

3 comentários:

puta paciente disse...

Hahahahh!

puta arrogante disse...

lol

adorei o azedume do fim!

Masturbatrix disse...

Com esse fim será melhor um cartaz, a dizer: "Gosto da tua miopia!" (lol)...em seis por três, que tem um impacto maior...a preto e branco.