segunda-feira, março 24, 2008

O arrependimento tem o amargo sabor do fel

O orgulho é simplesmente a lâmina que nos corta com dons e torturas de ninja.
Existe um passo, que simplesmente nos deixa suspensos,
Suspensos no ser, no querer e no simples amar.
Existe um passo, que não permite voltar a trás, um passo duro,
Nem sempre eficaz.
Existe um passo, que nos consome a alma, nos cospe veneno de naja nos olhos,
Nos atira para o abismo da agonia…
E suplica por ser dado…
Existe um passo que nada mais quer, a não ser a nossa alma…
Existe um passo que nos faz chorar de alegria, de angústia ou de dor, profunda dor…
O passo que pede acção, mas racionalidade imperiosa.
Existe um passo, que simplesmente nos deixa suspensos,
Em fios de vida, queimados, corroídos, de ossos cansados.
Existe esse mesmo passo para ódio, para o amor, para a ternura e até para o pavor.
Um passo que nos prende nas malhas do nunca visto, nem capaz de ser previsto, apenas escolhido.
Todos o temos, nenhum de nós o quer.

4 comentários:

mAmAdA_mAn disse...

excelente !!!!!!!! vou ler este blogue valente duma ponta à outra e vai já pós favoritos!!!! entretanto quero mesmo que sejas uma motocona também... manda-nos um mail para

motoconademarte@hotmail.com

pa te enviarmos o convite, axu te integrarás na perfeição, beijão babe
;)

Masturbatrix disse...

Quem serei eu para dizer que não sofro de tal pecado..
Claro, sofro tb...em grau moderado. lol
Se estou mal escondo-me...será orgulho?
Sou um gajo com dignidade...será orgulho?
Gosto de mim....será orgulho?
Prov/ é mas vezes acabamos a camuflar a "coisa" com nomes diferentes.
Penso que o importante é aprender a não sofrer com coisas que não dependem de nós...e, ás vezes, ouvir Mozart, a musica com menos orgulho do mundo ;)


Bom ler-te!

.......................... disse...

...o tal passo em frente que se dá à beira do abismo

Abssinto disse...

(um nó. cá dentro.)